Serviços

IFSP

IF - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia


cefet.jpg

Em reunião entre representantes do Executivo, Legislativo, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IF) e empresários locais foram definidos os primeiros cursos gratuitos a serem ministrados pela instituição de ensino no município. De acordo com a previsão, ao entrar em funcionamento, a unidade formará mecânicos industriais, eletrotécnicos e profissionais em eletrônica. Posteriormente devem ser oferecidos também os cursos de Edificações e Informática.

No primeiro semestre em funcionamento, serão oferecidas aproximadamente 240 vagas, número que deve saltar para 1.200 quando o Centro estiver com capacidade total de alunos. Trabalharão no IF inicialmente 20 professores e 18 funcionários ligados à área administrativa (quando estiver em pleno funcionamento, a escola contará com 60 professores e 50 servidores ligados à administração, contratados mediante Concurso Público).

Segundo a estimativa, o Executivo vai investir por voltar de R$ 1,25 milhão entre a aquisição do terreno de 53 mil m² às margens da Avenida João Olímpio, terraplenagem, projeto arquitetônico e executivo do prédio, implantação de três laboratórios de informática e manutenção, limpeza, segurança e serviços de jardinagem durante dois anos. O Governo Federal deverá destinar cerca de R$ 3,5 milhões para a construção da escola, R$ 1,5 milhão em equipamentos e mobiliário e R$ 2,5 milhões por ano em manutenção.

A vinda do Cefet para o município é fruto de uma parceria entre a Prefeitura e o Governo Federal. O empreendimento deve beneficiar mais de trinta municípios distribuídos entre as microrregiões de Itapeva, Tatuí, Capão Bonito e Itapetininga.

Histórico O anúncio da vinda do IF para o município ocorreu em abril de 2007, quando Itapetininga foi uma das selecionadas como cidade-pólo para implantação da Escola Técnica Federal. Na ocasião, foram anunciadas 150 novas unidades em todo País, 12 delas só no Estado de São Paulo (número que posteriormente subiu para 13).

Para estabelecer a ordem de construção das escolas, o Governo Federal abriu um Edital de Chamada Pública, segundo o qual as prefeituras que oferecessem mais contrapartidas teriam o IF primeiramente. De acordo com esta classificação, Itapetininga alcançou o sétimo lugar no Estado (com o resultado, o Instituto Federal começaria a ser construído a partir de 2009).