Trabalho e Desenvolvimento - criado em 09/02/2013

Itapetininga vive novo tempo na industrialização

A atual administração do município de Itapetininga está em uma fase próspera de industrialização e geração de empregos. A cidade oferece a estrutura e as empresas se interessam no município que a cada dia cresce mais. Exemplo disso é a instalação de cinco novas empresas de grande porte. São elas Batavo/Castrolanda, Duratex, Toyoda Gosei, Python Engenharia e Equipamentos Industriais ,e São Carlos Empreendimentos e Participações. Consequência da instalação desses empreendimentos é o grande investimento no município e a alta quantia de geração de empregos diretos e indiretos.

Esses empreendimentos geram um investimento de R$ 682 milhões e cerca de 3.300 empregos diretos e indiretos no município.

A expansão da Duratex segue em ritmo acelerado. Com o término previsto para o terceiro trimestre de 2013, a futura unidade se tornará a maior unidade industrial de Itapetininga com 40 mil m² de construção. 

Estão sendo investidos R$ 450 milhões, o que torna o projeto o quinto maior investimento privado paulista em execução, conforme a Investe São Paulo, órgão da Secretaria de Planejamento do Estado de São Paulo.

Após a conclusão, a nova fábrica irá gerar 200 empregos diretos e mais de 1.000 indiretos. A futura planta irá produzir chapas de madeira de MDF (Medium Density Fiberboard). A capacidade efetiva de produção, somada à fábrica de MDP, totalizará 950.000 m³/ano.

As cooperativas Batavo e Castrolanda, estão investindo R$ 120 milhões na construção de uma unidade de beneficiamento de leite na cidade, a primeira fora do Paraná. A indústria vai gerar 250 empregos diretos e 1.260 empregos indiretos.

Durante a primeira fase, a planta vai beneficiar 500 mil litros de leite por dia. No entanto, a ideia é que essa quantidade chegue a um milhão nos próximos anos. A nova fábrica produzirá leite longa vida e leites especiais e em um estágio mais avançado, passará a produzir também sucos, néctares e iogurtes.

A futura fábrica do Grupo Toyoda GDBR ocupa área de cerca de 220 mil m² e está localizada na no Bairro Ponte Alta, zona industrial de Itapetininga. O grupo deve investir aproximadamente 90 milhões de reais na construção da nova fábrica da GDBR em Itapetininga, gerando mais de 300 empregos diretos e indiretos. Contribuindo para a geração de novos empregos e aumento da arrecadação municipal.

A indústria paulistana Python Engenharia e Equipamentos Industriais escolheu o município para contruir sua nova fábrica, a qual será no Distrito Industrial e deve começar a produzir no segundo semestre de 2014.

Quando em operação a Python deve gerar 80 empregos diretos e cerca de 50 indiretos. Nessa fase serão investidos mais de 12 milhões de reais na construção e equipamentos.

A São Carlos Empreendimentos e Participações uma das maiores empresas do ramo de construção civil do País vai construir um centro comercial em Itapetininga em um investimento de aproximadamente 10 milhões de reais.

 

A Empresa possui a Rede Best Center em diversos municípios e agora decidiu a construção em Itapetininga. São centros comerciais localizados em cidades médias e grandes, que oferecem diversas opções comerciais, de alimentação e de serviços no mesmo lugar.  

O empreendimento será construído na Avenida Wenceslau Bras, e ocupará um terreno de 7.200 m2 com área construída de 4.500 m2, e deve gerar 100 empregos diretos durante a obra e após sua inauguração deve gerar cerca 150 empregos.

 

 

 

 

Todas as notícias